Marvel Legacy, a editora está ouvindo os fãs!?





Com o mega evento, Guerras Secretas, a Marvel reuniu seus universos em um só e muitos heróis dos seus dois universos principais acabaram convivendo em um único mundo, então passamos a ter 2 homens-aranha, Thor e Odinson, o que causou uma grande mudança ma sua linha editorial, junto a 'limpeza' feita nessa saga, a editora veio ao longo dos últimos anos mudando alguns status de seus personagens, Wolverine morrendo, ciclope e capitão América virando vilões, Thor se tornando Indigno, enfim grandes personagens caindo em novos com mesmo conceito sendo estabelecidos.

Com a nova saga, Império Secreto a fase de grandes sagas do universo Marvel parece que terá um fim ou pelo menos uma pausa, as mega sagas que eram um momento muito esperado e que foram criadas logicamente para vender mais revistas, colocando heróis em lugares e situações que não víamos no dia-a-dia mostrados nas publicações correntes.

Elas também foram utilizadas para mudar o status-quo do universo como um todo, geralmente quando um grande editor assumia a casa da ideias e queria colocar seus desejos em pauta.

Mas a cada ano uma nova mega série era anunciada, criando uma grande expectativa nos leitores, mas esse ciclo de mega saga, curto período de desenvolvimento e uma nova mega saga, nos últimos anos não tem agradado. Então ao fim de cada ciclo as bancas e lojas especializadas ficam cheias de Novíssimos, Totalmente novos, Totalmente novísimos e diferentes e alguns títulos antigos sendo lançados com a numeração zerada.

Mas apesar desse cansaço gerado no público, pode haver um vislumbre de esperança no horizonte com a iniciativa recentemente anunciada: Marvel Legacy.

Legacy não será uma saga, mas sim uma fase que virá após o fim de Império Secreto que terá 10 edições, em Legacy, versões clássicas de heróis se unirão com suas contrapartes atuais. Mesmo que Legacy esteja a meses de distância, os detalhes iniciais apontam para a Marvel reconhecendo muitas queixas de fãs.



Marvel Legacy mostrará uma nova linha de publicação da Marvel Comics, com a intenção de trazer novos leitores. A editora não revelou os times que trabalharão com as novas histórias ainda.

Tudo começará com Marvel Legacy #1, uma história de 50 páginas escrita por Jason Aaron e com arte de Esad Ribic. Além disso, terá uma capa de Joe Quesada, que pode ser vista no topo da matéria. Marvel Legacy #1 introduzirá novos plots e mistérios que servirão como palco para o próximo capítulo da saga do Universo Marvel, incluindo o retorno de um personagem popular da Marvel. Quesada falou o seguinte:

“A iniciativa Marvel Leagacy é uma celebração de tudo que a Marvel faz de melhor na ficção e significará uma nova era para a Marvel Comics. É um olhar amável para o coração da Marvel, enquanto abraçamos nossas raízes e seguimos com entusiasmo os personagens da Marvel que você conhece e ama. Tudo isso começará com um especial gigante.”



Entretanto, o fato da Marvel Comics estar tentando retornar aos seus dias de glória, não quer dizer que os novos personagens irão simplesmente desaparecer.  A Marvel Comics promete novas histórias para uma varidade de personagens, novos e antigos, incluindo Odinson, Garota Esquilo, Homem-Aranha, Vingadores, America Chavez, Homem de Ferro, Cavaleiro da Lua, Guardiões da Galáxia, Capitã Marvel, Luke Cage, X-Men, Capitão América. Ms. Marvel, Deadpool, Campeões, Wolverine, Ironheart, Hulk, Justiceiro e outros.

Renascimento?

À primeira vista, a abordagem mais recente da Marvel parece ser emprestada  da inciativa de DC Comics em 'Renascimento. Em 2011, DC tomou a decisão corajosa de acabar com a sua continuidade existente, reiniciando toda a sua linha de publicações sob o título Os Novos 52.

Os Novos 52 (referência aos 52 universos da editora) foi um grande sucesso no início, impulsionando-a para o topo de vendas. Com o tempo, porém, os leitores reclamaram de mudanças radicais e minúsculas feitas aos seus heróis favoritos, e confusão sobre a nova linha do tempo.

Há quase um ano, a DC anunciou uma nova iniciativa; O Renascimento chegou com um estrondo e a intenção declarada de devolver os personagens de DC aos seus conceitos principais, desfazendo ou diminuindo, de fato, uma série de grandes mudanças provocadas pela reinicialização dos Novos 52.

O objetivo final era simples: reintroduzir o sentimento de esperança que se perdeu quando os Novos 52 começou.

Até agora, a recepção ao Renascimento foi extremamente positiva. As vendas estão tendendo para cima, como os leitores antigos e novos têm aplaudido narração geral do Renascimento. Obviamente, a Marvel não vai admitir abertamente seguir a ideia de Renascimento ao fazer mudanças radicais, mas lendo citações de executivos da Marvel dizendo que estão procurando "abraçar nossas raízes" com Legacy, digamos que eles estão bem conscientes de quão bem Renascimento está indo.




Ao longo dos últimos anos, a Marvel criou o hábito de elaborar suas histórias para culminar em um evento blockbuster. Esses arcos normalmente consistem em várias revistas especiais que permitem que os criadores se conectem ao evento em uma variedade de níveis, desde revistas que são pouco afetadas pelos eventos até aquelas que completam a história. Algumas dessas histórias foram abraçadas por fãs, enquanto outras deixam um mau gosto na boca dos leitores enquanto as histórias se arrastam. 

Quando isso acontece, a frase "fadiga do evento" é freqüentemente levantada. Para aqueles que não estão cientes do termo, a fadiga do evento acontece quando um editor não permite que os leitores assimilem as consequências de um evento antes que o próximo seja promovido. 

Pelo menos por agora, Marvel vai fazer uma pausa de 18 meses de eventos, após Império Secreto, o que coloca Marvel Legacy firmemente nesse período, o que vai aliviar essa fadiga que vem ocorrendo nos últimos anos.

Vamos esperar que a casa das ideias consiga realmente trazer de volta o grande legado de seus heróis clássicos e as novas versões encontrem seus lugares.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário